Tendinite

A inflamação de um tendão

Tendinite, tendinose ou Tendinopatia?

O termo tendinite significa inflamação do tendão e é classicamente utilizado na avaliação clínica e descrição de exames complementares de diagnóstico, como a ecografia ou a ressonância magnética. Atualmente, reserva-se apenas para os casos nos quais há realmente um processo inflamatório do tendão, já que sabemos, à luz da evidência atual, que na maioria das lesões provocadas pela sobrecarga ou sobreuso do tendão, ocorre pouca ou nenhuma inflamação, o que torna o termo tendinite inadequado.

O termo tendinopatia é, por isso, mais frequentemente utilizado, sendo mais amplo e caracterizando qualquer lesão do tendão, seja ela uma tendinose, tendinite, rutura do tendão, entre outras.

O termo tendinose refere-se a uma lesão crónica do tendão, provocada pelo seu uso excessivo.

Tendinite

O que é um tendão?

O tendão é um “cordão” fibroso, composto de tecido conjuntivo e colagénio, que existe nas extremidades de cada músculo, sendo responsável pela fixação do mesmo ao osso. É devido aos tendões que conseguimos mover os dedos, as mãos, pernas, ombros, e outras partes do corpo.

Como os tendões são os responsáveis por transmitir as forças dos músculos aos ossos, os mesmos são constantemente submetidos a tração e stresses mecânicos, que, caso ocorram de forma repetida, pode levar a pequenas fissuras e consequentemente à sua degradação.

Causas

Com o passar dos anos os nossos tendões vão perdendo elasticidade, fazendo com que, a partir dos 35 anos, as tendinopatias se tornem cada vez mais comuns. Um dos fatores que mais poderá contribuir para este aumento de incidência é o facto de a população estar cada vez mais ativa e como tal, haver maior propensão para lesão.

A tendinopatia pode surgir por movimentos repetitivos que ocorrem no trabalho ou mesmo durante a prática de exercícios. Pessoas com peso acima do normal, fraca musculatura ou que trabalhem em condições inadequadas também apresentam maior riscos de desenvolverem tendinites.

Sintomas

O principal sintoma da tendinopatia é dor, que piora quando o tendão é solicitado/utilizado. Nas tendinopatias dos tendões mais superficiais, é possível sentir dor e um espessamento do tendão à palpação. O inchaço na região do tendão também é comum. O quadro clínico específico para cada tendão varia consoante a localização, gravidade da lesão e tipo de atividade realizada.

Diagnóstico

Uma tendinite, tendinose ou tendinopatia pode ser diagnosticada com o exame objetivo realizado pelo médico. Exames de imagens, como a ultrassonografia ou a ressonância magnética podem ser solicitados.

Tratamento

Os objetivos primários do tratamento passam por alívio de dor e melhoria da mobilidade e da funcionalidade. É, portanto, importante identificar e corrigir a causa, caso ela seja possível (por exemplo o tipo de calçado utilizado no trabalho ou prática desportiva, falta de orientação de um profissional de educação física no ginásio ou natação, a falta de ergonomia no local de trabalho, entre outras).

A fisioterapia para reabilitação muscular e do tendão é muito importante no processo de recuperação. O exercício físico realizado na fisioterapia deve ser parte integrante da recuperação de forma a potenciar a regeneração e, também, para a reeducação dos padrões de movimento de forma a evitar sobrecarga sobre o tendão e prevenir recidivas. No período de recuperação, o paciente deve evitar sobrecarregar o tendão lesionado. Repouso poderá ser necessário.

Medicamentos da classe dos anti-inflamatórios podem ser usados por curtos períodos. As pomadas contendo anti-inflamatórios podem ajudar no controlo da dor. Da mesma forma, a injeção de corticoides pode ser usada de forma pontual para aliviar os sintomas na fase mais crítica da tendinite.

Se precisa de tratamento para Tendinite, Tendinose ou Tendinopatia, entre em contacto com as nossas Clínicas de Fisioterapia em Lisboa.

Patologias

A Lesão Desportiva
Tendinite
Entorse do Tornozelo Lesões Musculares dos Isquiotibiais Rotura do Tendão de Aquiles Síndrome do Túnel do Tarso Cotovelo do Golfista ou Epitrocleíte Entorse no joelho Lombalgia ou Dor Lombar Lesões da coifa dos rotadores Periostite tibial ou Canelite Fascite plantar Artrite e Reumatismo Tendinopatia do Tendão de Aquiles Trocanterite ou Bursite trocantérica ou Síndrome doloroso do grande trocânter Tenossinovite de Quervain Escoliose Torcicolo Epicondilite
Acordos
Fale Connosco

Telefone 214 010 733 *
info@comcorpus.pt
* – Custo de chamada para a rede fixa nacional

PT
PT

A visita ao nosso site implica a concordância com os nossos Termos Legais, incluindo o uso de «cookies».

Ok